Baependi é um pedacinho do paraíso com suas lindas paisagens e um clima agradável, no verão as belas cachoeiras são a diversão dos baependianos e visitantes. Também merece destaque o turismo religioso que atrai romeiros e devotos de Nhá Chica – “A Santinha de Baependi”. A cidade promove eventos o ano todo, tendo como destaque a Tradicional Semana Santa, conhecida como a melhor da região, e que atrai inúmeros visitantes ao município. Os moradores são receptivos, tem gente correndo, brincando, aprendendo, tem tudo de bom.

Baependi tem cheiro de café, tem gostinho de queijo, sabor de alegria. Dicas de viagem: Com mais de 50 cachoeiras Baependi é destino certo para quem gosta de praticar esportes de aventura, trekking ,rapel e Cicloturismo. Baependi também se destaca pelo turismo religioso, histórico e cultural.

Baixe nosso Aplicativo e conheça todos os atrativos de Baependi clicando aqui.

PARA MAIS INFORMAÇÕES ACESSE: http://www.baependi.mg.gov.br/

 

Os primeiros relatos

As primeiras referências sobre o território que atualmente compreende o Município de Baependi datam dos primeiros anos do século XVII. Segundo certo autor, a bandeira de André Leão, partiu de São Paulo em 1601, seguiu o curso do Paraíba, do lugar onde atualmente é São José dos Campos até Cachoeira e, galgando a Serra da Mantiqueira, rumou para a localidade onde hoje se instalam os municípios de Pouso Alto e Baependi. A partir desta data, Baependi começa a aparecer nos relatos dos sertanistas.

Em I646, Jacques Felix, segundo Diogo de Vasconcelos, recebeu a incumbência de procurar minas. Andou pelos sertões de Guaratinguetá e chegou até o planalto do Rio Verde. Dizem que Baependi já possuía, em I 681, alguma criação. Em ano anterior a 1694, andou também pela região Bartolomeu da Cunha, à procura de riquezas ali existentes.

Povoamento

Quanto ao povoamento, uma antiga tradição diz que, em 1692, Antonio da Veiga, seu filho João da Veiga e Manuel Garcia partiram de Taubaté rumo ao sertão para a captura de silvícolas. Empolgados por informações referentes à existência de ouro além da Serra da Mantiqueira, penetraram pelo Rio Verde e deram a um tributário deste, o nome de Baependi. Depois, atraídos pela notícia da descoberta de ouro naquelas paragens, outros colonizadores começaram uma pequena povoação, a que denominaram Baependi. Sabe-se que entre os primeiros povoadores estão Tomé Rodrigues Nogueira do Ó e sua esposa Maria Leme do Prado. Tomé construiu uma casa no local denominado “Engenho” e ergueu uma capela sob a invocação de Nossa Senhora de Montserrat e, é por isso considerado o fundador da cidade.

Dos seus primeiros habitantes, até chegar a virar cidade

No século XVII, entre 1691 e 1692, época da fundação de Baependi até o registro de seus primeiros habitantes, muito pouco se conhece. Os sertanistas e exploradores que passavam pela região permaneciam por pouco tempo, deixando apenas pequenas roças de culturas temporárias. Oficialmente os primeiros moradores de Baependi foram os sesmeiros, agraciados, por sua Majestade o Rei de Portugal com vasta extensão de terras, com prazo pré-determinado para a formação de culturas nas terras recebidas. Tomé Rodrigues Nogueira do Ó é considerado fundador de Baependi, sendo um dos primeiros moradores dessa localidade. Natural de Funchal, Ilha da Madeira, filho do fidalgo português António Nogueira e Francisca Fernandes do Vale. Com seu falecimento em I741, suas terras foram divididas em glebas entre seus filhos. No engenho, junto à casa-grande estava edificada a Capela de Nossa Senhora de Montserrat, uma construção rústica, feita de taipas e paliça, onde se encontrava a imagem da santa de devoção da família. Maria Nogueira do Prado, uma das filhas de Tomé Rodrigues, e o seu marido João Gomes Lemos fizeram a doação do terreno da Freguesia de Santa Maria de Baependy, onde foi edificada a Matriz de Nossa Senhora do Montserrat. A denominação freguesia, do ponto de vista eclesiástico, significava povoamento, e Baependi já era paróquia desde 1723. Em I 814 o arraial foi elevado à categoria de vila, com denominação de Santa Maria de Baependy, território desmembrado do termo da Vila de Campanha da Princesa (mais tarde Campanha). Em 1855 foi criada a Comarca de Baependi, da qual também faziam parte Aiuruoca e Cristina.

A emancipação político-administrativa aconteceu em 2 de maio de 1856, quando Baependi foi elevada à categoria de cidade.

Hoje em dia, sua população está em torno de 19.000 habitantes e sua economia é baseada na agricultura, artesanato de palha, comércio de pedras e no turismo.

Fonte / Autora: Maria José Turri Nicoliello

Baependi é uma das poucas cidades de nossa região que podem ser visitadas durante qualquer época do ano, sem se preocupar com a programação que irá encontrar pois, o verão é bem definido, sendo um convite para se deslumbrar com as mais de cinqüenta cachoeiras que cercam a cidade e o inverno pouco chuvoso propicia inúmeras opções para enfrentar trilhas e acampar em paradisíacos lugares.

A religiosidade ocupa lugar de destaque como um dos fatores que mais atraem os visitantes, uma vez que Baependi foi o lugar onde a serva de Deus, Nhá Chica, concedeu suas graças, hoje em dia inúmeras romarias de diversas partes do país têm como destino o Santuário de Nhá Chica, onde também se encontram seus restos mortais.

ACONTECE EM BAEPENDI – MG

Entrega do Certificado munincipal de integração do Mapa do Turismo Brasileiro

Entrega do Certificado munincipal de integração do Mapa do Turismo Brasileiro

Foi entregue o Certificado munincipal de integração do Mapa do Turismo Brasileiro aos municipios presentes na última assembléia geral, realizada no dia 27 de junho. Na oportunidade, também foram entregues a certidão do ICMS 2022 para inclusão da na notificação do Sistiema do ICMS Turismo e da amostra do material promocional para feiras e eventos B2B e B2C.

Confira os municípios que receberam o certificados:

Baependi

Caxambu

Cambuquira

Campanha

Carmo de Minas

Cruzília

Dom Viçoso

São Lourenço

Três Corações

MUNICÍPIOS DA IGR CIRCUITO DAS ÁGUAS ESTÃO HABILITADOS PARA RECEBER O ICMS TURÍSTICO 2023

MUNICÍPIOS DA IGR CIRCUITO DAS ÁGUAS ESTÃO HABILITADOS PARA RECEBER O ICMS TURÍSTICO 2023

Você provavelmente já ouviu falar do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Mas você sabia que Minas Gerais é o único estado da federação que repassa os recursos do ICMS para fomento da gestão turística dos municípios?

Este imposto é disputado anualmente pelos municípios do estado e quando os municípios cumprem os critérios estabelecidos na Lei, se tornam aptos a receber um valor de repasse com base no índice de investimento em turismo do município e o somatório dos índices de investimento em turismo de todos os municípios habilitados a receber o incentivo. 

De acordo com a Secretaria de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult), este imposto resulta em ações e programas voltados para o desenvolvimento sustentável da atividade turística. Para se habilitar ao repasse, o município deve seguir alguns requisitos obrigatórios e todos os 13 municípios que integram a IGR Circuito das Águas de Minas Gerais obtiveram resultados positivos e alcançaram pontuação para o recebimento do ICMS Turismo em 2023. 

O G1 preparou um especial publicitário sobre essa contemplação e você pode conferir clicando no link logo abaixo.https://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/especial-publicitario/circuito-das-aguas-de-minas-gerais/circuito-das-aguas-de-minas-gerais/noticia/2022/12/14/municipios-do-circuito-das-aguas-conquistam-avaliacao-positiva-e-mais-recursos.ghtml

RÉVEILLON CIRCUITO DAS ÁGUAS

RÉVEILLON CIRCUITO DAS ÁGUAS

Confira a programação do Réveillon em algumas cidades do Circuito das Águas

BAEPENDI
Confira a programação para o Réveillon em Baependi

CAXAMBU

Final de Ano – Caxambu – MG

Dia 29/12 – 21h – Calçadão de Caxambu
Grupo Satsfação

Dia 30/12 – 21h – Calçadão de Caxambu
Banda Climax

Dia 31/12 – 22h30 – Calçadão de Caxambu
Show da Virada com a Banda XR9
0h – Morro Caxambu
Grande Show de Fogos

Dia 1/1 – 20h – Calçadão de Caxambu
Quarteto do Samba

CONCEIÇÃO DO RIO VERDE

Programação oficial Carnaveillon em Conceição do Rio Verde😍🥰
4 Noites de muito Agito e Folia, e respeitando os Idosos, crianças e animais, optamos no aniversário da cidade em agosto por não soltar fogos de artifícios e foguetes, iremos repetir o mesmo no Réveillon.

CRUZÍLIA
Réveillon 2020 – Cruzília-MG – 31/12

DOM VIÇOSO

JESUÂNIA
Como anunciado anteriormente, a prefeitura traz a festa de Reveillon junto com as festividades de aniversário. 

LAMBARI
-TA CHEGANDO A HORA DA VIRADA-
A Prefeitura de Lambari preparou uma super festa pra receber você.
Trio Clube Elétrico e Status Banda Show.
E mais uma vez, pelo segundo ano consecutivo, a Prefeitura de Lambari optou por NÃO fazer queima de fogos em respeito aos enfermos, idosos e animais que sofrem com o barulho dos estampidos e estouros.

LIBERDADE

SÃO LOURENÇO
Além das festividades de Réveillon, a cidade de São Lourenço traz a Mostra Cultural Mix, que acontece de 26 de dez à 29 de dez. 
      

SOLEDADE DE MINAS

O Réveillon será animado em Soledade de Minas 🍾🍸, já pode marcar em sua agenda🍾🍸
Som mecânico a partir das 21h
Fredson Augusto a partir das 23h
Grande queima de fogos a partir das 00h
Local: Praça de eventos🤩🍾

ROTA NHÁ CHICA – CAMINHO DAS VIRTUDES

ROTA NHÁ CHICA – CAMINHO DAS VIRTUDES

Nesta tarde de quinta (22), o Sebrae fez o lançamento de seu novo e abençoado projeto: Rota Nhá Chica – Caminho das Virtudes, na cidade de Baependi.

O roteiro passará por nove cidades e três distritos. Inicia em Tiradentes, Santa Cruz de Minas, São João del-Rei, Santo Antonio do Rio das Mortes Pequeno, São Sebastião da Vitória, Caquende, Capela do Saco, Carrancas, Cruzília, Baependi, Caxambu, Soledade de Minas até São Lourenço.

A Rota Nhá Chica é um caminho histórico que representa a trajetória da Beata Nhá Chica desde o local de seu nascimento até onde viveu e morreu. É um roteiro que poderá ser feito a pé, de bicicleta, carro ou moto. São 195 km, em uma região rica de espiritualidade e da beleza da Serra da Mantiqueira. Um roteiro de Fé, Paz e Bem.

Semana Santa Baependi

Semana Santa Baependi

SEMANA SANTA EM BAEPENDI

Baependi é uma das referências em termos de cerimônia da Semana Santa em Minas Gerais, que segundo a tradição local acontece há mais de duzentos anos, sendo uma das mais tradicionais do Estado. As procissões diárias acompanhadas de banda de música e coro, a representação da Paixão e Morte de Jesus Cristo, o canto da Verônica, o soar dos sinos e o som das matracas, revelam a fé e a tradição baependiana.

A Celebração da Semana Santa de Baependi ocorre na região central da cidade. As celebrações atingem o entorno das quatro principais edificações onde há celebrações (Igreja Nossa Senhora de Montserrat – Matriz, Igreja de Nossa Senhora do Rosário, Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte e Reitoria Episcopal de Nossa Senhora da Conceição da Beata Nhá Chica), e também acontecem celebrações pelos bairros do município.

As principais ruas da cidade são usadas no trajeto das procissões, celebrações e rituais. Nessas ruas se encontram algumas das capelas Passos edificada no século XIX.

A abertura da Semana Santa acontece no Sábado, onde se tem o início as celebrações da Semana Santa propriamente em Baependi. Às 19 horas, acontece a Missa Solene de abertura da Semana Santa na Igreja Matriz e Procissão do Depósito de Nossa Senhora das Dores à Igreja de Nossa Senhora da Boa Morte.

Cadastre seu estabelecimento de Campanha - MG

10 + 2 =

Cadastre seu estabelecimento de Baependi - MG

6 + 5 =

+ CIDADES DO CIRCUITO DAS ÁGUAS

_____

Conheça os demais municípios integrantes do Circuito das Águas